sábado, 2 de março de 2013

de peito aberto


E pior de tudo é que a dor não é causada por tuas mentiras, mas pela falta que faz ter você ao meu lado. Meu coração dói de verdade, é quase impossível de aguentar, quando me lembro das coisas que vivemos ele acelera como se quisesse sair do meu peito correndo e ir para o teu lado, bater perto de você. Não sei explicar, se não for amor deve ser da mesma família. Não sei se vai passar, e de coração não quero que passe, eu quero é você aqui comigo, me fazendo sorrir como só você sabe me chamando de besta e dizendo que eu sou o amor da sua vida, e que não há sentindo a gente ficar separado.

E quando eu disse: Eu te amo menino, você me diz: Eu sei, tu me provas isso todos os dias, só você faz por mim coisas que nem eu faria. Por isso eu amo você. E eu continuo a dizer: Não diz que me ama, diz que não gosta de mim e é por isso que tá indo embora é mais fácil pra mim, vai me ajudar a sair disso. E você diz: Eu jurei que nunca mais ia mentir pra você, e vou cumprir minha promessa, se eu disser que não te amo é mentira, eu te amo sim.



Isso me mata. 


Beijos, Lígia.