segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

aah, Caio F.

"Não chegaram a usar palavras como especial, diferente ou qualquer outra assim. Apesar de, sem efusões, terem se reconhecido no primeiro segundo do primeiro minuto. Acontece porém que não tinham preparo algum para dar nome às emoções, nem mesmo para tentar entendê-las."


Caio F. Abreu

sábado, 29 de janeiro de 2011

:):

Essa sua bipolaridade me irrita, melhor me deixa confusa: você já era assim? Ou é só comigo? Não sei mais o que fazer, se te ligo ou se dou o tempo que sei que você precisa, mas essa apreensão me corrói você não se abre a mim, não sei o que pensar, não sei se é o seu jeito ou se tem algo errado, sei apenas que não me faz bem. Eu só preciso saber se esta tudo bem? Isso basta e não custa só não me deixe viver um sonho que mais tarde será um pesadelo para mim.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

-

Quanto mais eu te conheço, mais eu me pergunto porque que eu te amo? Sinceramente eu não sei, não sei como eu posso amar alguém assim tão.. tão assim como você e por falar nisso, odeio seu jeito !

Beijos da Lígia

sábado, 22 de janeiro de 2011

engraçado

Engraçado, sim somos engraçados eu e você, ali estou eu bem distante pensando se eu te amo mesmo, e começo a lembrar do que nos aconteceu o que vivemos juntos, as lágrimas que nós derramamos separados, e chego à conclusão que não, não eu não posso te amar, você me fez chorar mais do que me fez sorrir.... Trouxe-me tristeza, angustia e me deixou na solidão, ai você olha no meu olho, me sorri daquele jeito e eu descubro que eu te amo ainda, e não é pouco seu idiota!

Lígia T. (:
“Eu tenho medo do ótimo e do superlativo. Quando começa a ficar muito bom eu ou desconfio ou dou um passo para trás.”

- Clarice Lispector.

outra de Caio F.

“Eu acho que não sei fechar ciclos, colocar pontos finais. Comigo são sempre vírgulas, aspas, reticências.”

- Caio Fernando Abreu

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

..

Primeiro devemos fazer o que tem que ser feito, depois o que queremos fazer.
“Às vezes eu penso em desistir, eu acho que não agüento essa aprendizagem toda outra vez — fico tentado a desistir.”

- Caio Fernando Abreu.